Na cama desfeita, do sono acompanhado, agora desfeito.

Carrego em play e fico.

O terrível inimigo - medo, desculpas, imobilidade. 

Eu não te consigo tocar.

O que resta, foi criação dos mortos. O mundo a eles pertence.

A gente tem de gostar de quem gosta de nós.

"I can’t go on. I’ll go on."

Beckett

"But the truth lies."

"Neste século vinte e um, ninguém tem casa: somos exilados no nosso espaço interior."

CDA

Salva o teu mundo com a minha dor.

Eu já tinha começado cansado.

Ocupa a tua mente com o açúcar fácil - desenleva-te em ideias que não o são, como núvens-estados de assunto sem importância.

Aos poucos que restam, na obsessão de alcançar mais e melhor, mesmo que por meio da impossível perfeição, resta a mais e absoluta solidão, num mundo crescentemente fútil.

Chegar a um outro verbo.

Agora que a memória me falha, posso saltar para desabar, desmantelar, despedaçar.